Destaque

9 Jul 2015

ESEI Maria Ulrich comemora 60 anos

Maria Ulrich adoptou uma filosofia humanista cristã. Chamou a atenção para a importância dos primeiros anos de vida e para o valor da pessoa humana numa concepção dinâmica de desenvolvimento. Para ela, o ser humano é também chamado a viver numa sociedade, competindo-lhe contribuir para o seu progresso colectivo e para a sua elevação. Responsabilidade de progresso pessoal e responsabilidade de progresso social são duas direcções complementares e solidárias. Isto impõe aos educadores o dever de criar condições ambientais propícias à formação do espírito comunitário, à vida de equipa, ao respeito e ajuda mútua; numa palavra, criar condições de disciplina e estímulos autocorrectivos exteriores à própria intervenção do educador. O Projecto de Escola idealizado e realizado por Maria Ulrich revela uma grande modernidade de pensamento e uma profunda percepção da realidade. A aposta na construção autónoma do ser, na liberdade, na responsabilidade e na participação deu ao projecto de Maria Ulrich uma coerência que justifica a importância que tem ainda hoje na formação dos educadores.

[…]

Pode afirmar-se que, desde a sua fundação em 1954, a ESEI Maria Ulrich teve uma perspectiva alargada da sua formação, nunca se limitando a formar para um único tipo de instituição, para um só método pedagógico ou para uma faixa etária única. Sempre desenvolveu uma pedagogia capaz de provocar nas crianças experiências de aprendizagem onde o saber se constrói activamente, assente no despertar da curiosidade sobre o mundo. Saber prolongar este desencadear da curiosidade ao longo de toda a infância é pois um desafio com o qual estamos em sintonia, correspondendo à necessidade de o ensino não se fechar na mera transmissão mecânica de conhecimentos.

A ESEIMU sempre procurou formar para a complexidade e diversidade do mundo contemporâneo; sempre procurou conferir a capacidade de actuar com um elevado nível intelectual e reflexivo em classes heterogéneas do ponto de vista linguístico, cultural e social, de tal modo que as tarefas de aprendizagem se configurassem de modo atractivo e desafiador para as crianças.